Livia Emily - Beba-me
Beba-me
Eu queria pedir pra você me devorar (é, devorar soa melhor que comer, não sei porquê. Mais selvagem talvez), mas, te olhando tomar esse vinho, percebi que quero que você me beba, assim, desse jeitinho... Primeiro me cheire (no pescoço, tá?), depois me olhe, bem no fundo dos olhos, até que você se veja no reflexo. Em seguida, me beba bem devagarzinho, me sinta na ponta da língua, agora encha sua boca. E então, só agora sinta meu gosto se derramar em você todo. Você tá quente, o que houve? Está suando. Tá tudo bem? Solte a taça, pegue a garrafa, vire-a no gargalo. Isso. Gostei. Você entendeu a brincadeira. Minha cintura corresponde ao corpo da garrafa. Ah. E agora, minha língua corresponde ao líquido suave que encheu tanto sua boca, até que escorreu. Escorreu pelo pescoço, pelo abdômen... umbigo... e escorreu.

Escorri também. Agora é minha vez de beber você.

Seus cabelos, negros, ondulados, tão macio, suas pálpebras tão claras, seu sorriso, toda sua arquitetura é tão linda, tão completa... mas ainda tem mais, você sempre tem mais para mim. Seu membro me preenche, te domino, te puxo, te quero, te bebo, inteiro, já estou ficando embevecida, minha língua que já recuperou seu estado sólido, busca sua orelha como um imã, incansavelmente. Seu sabor... é tão bom. Enfim, entorpecido estamos. Alucinados de amor. Perdidos em prazer.
Bêbados até o último gole.

Autor(a): Livia Emily

Data da Publicação: 29 de Abril de 2020.

Deixe seu comentário
Livia Emily - Amor e Sexo
Copyright © 2020 - Livia Emily - Todos os direitos reservado. Desenvolvido por Wanderson Moreira